uniaodeleiria.blogspot.com: Agenda | Merchandise | Caderneta | Contacto

 



NOSTALGIA - U.LEIRIA 1 BELENENSES 0

A 19 de Março do ano de 2000, a União de Leiria recebeu o Belenenses numa temporada de muita luta para a nossa equipa, em que após um inicio de época muito complicado, Manuel José conseguiu trazer a equipa a bom porto, alcançando a desejada manutenção.
Recordam-se deste encontro?
As equipas alinharam:
Árbitro: Paulo Batista
U.Leiria- Batista, Bilro, Paulo Duarte, Renato, Nuno Valente, Vouzela, Leão, Dinda, João Manuel (Derley 45m.), Krpan (Paulo Alves 60m.) e Duah (Zezinho 85m.)
Treinador: Manuel José
Belenenses- Marco Aurélio, José Carlos, Filgueira, Nilson (Cafu 89m.), Cabral, Wilson, Franklim, Lito (Pedro Estrela 45m.), Baltasar (Doda 57m.), Seba e João P. Brito
Treinador: Vitor Oliveira
Podia-se entãoler na Região de Leiria, em texto de Mario Rui Nicolau:
Um golo do brasileiro Dinda, ao cair do pano, deu a vitória à União de Leiria e 300 contos para Moçambique, isto, devido à campanha de solidariedade patrocionada por uma empresa de seguros, que garante uma determinadda quantia por golo marcado.O magro resultado demonstra bem a qualidade do jogo. Uma União de Leiria insegura e ansiosa contra um Belenenses mais seguro, mas igualmente ansioso.
Desde os minutos iniciais, não obstante dois lances de perigo nas duas balizas, as equipas deram a entender que o jogo ia ser lento. Mas à lentidão do futebol, as duas formações juntaram a falta de soluções para entrar na área adversária. A este facto deve-se, sem dúvida, a estratégia montada por Vítor Oliveira, técnico do Belenenses, que com um meio campo bastante lutador e de grande poder físico, conseguiu anular a maior parte da iniciativas atacantes da formação de Manuel José.
A primeira parte foi sempre (mal) jogada sem velocidade e de forma pouco interessante, devido aos sucessivos passes errados e aos frequentes "balões" dos defesas do Belenenses. Apesar desta tendência, as duas equipas prometeram algum futebol. Em dois minutos (22 e 24), ambas criaram perigo junto às balizas. O primeiro lance foi da União de Leiria, com Luís Vouzela a conduzir pela direita e a combinar com Duah, mas o ganês falhou o remate e a bola sobrou par Krpan, que atirou por cima. O segundo lance foi de João Paulo Brito, que combinou com Seba, numa jogada rápida de contra-ataque, mas o espanhol permitiu a antecipação de Batista. Tudo promessas vãs. O jogou caiu na monotonia e até ao fim da etapa inicial, à excepção de um contra--ataque perigoso do Belenenses, não se viu qualquer ocasião.
Manuel José deixou João Manuel nos balneários e fez entrar o avançado Derlei, no início do segundo tempo, Vítor Oliveira respondeu, colocando em campo dois homens de características mais ofensivas – Pedro Estrela e Doda –, retirando Lito e Baltazar.
As mudanças saíram melhor ao técnico do Belenenses e a equipa começou a empurrar, pouco a pouco, os jogadores de Leiria para o seu meio campo. Aliás, a equipa de Manuel José jogou, neste período, sem ligação entre os sectores. E esse aspecto foi notório nos contra-ataques. A equipa não subia em bloco, ficando os defesas e os médios defensivos no meio campo defensivo da União de Leiria, enquanto Dinda e os atacantes ficavam sozinhos frente a quase toda a equipa do Belenenses.O conjunto do Restelo passou a dominar a partida. Mas, um golo de livre de Dinda, aos 88 minutos, quebrou esta tendência. A equipa de Manuel José "agarrou" aí no jogo e criou duas oportunidades, que desperdiçou, para chegar ao tento da tranquilidade.
A vitória da União é justa face ao querer dos jogadores, que apesar de não terem jogado bem, mostraram entrega.
Arbitragem excelente de Paulo Batista, num jogo que teve alguns lances difíceis de julgar.
Declarações no fim do encontro:
O Treinador da União de Leiria, Manuel José, pediu domingo aos adeptos do clube um "pouco de tolerância" pelas dificuldades que a equipa continua a revelar, apesar de a vitória frente ao Belenenses ajudar a aliviar um pouco a atmosfera de grande ansiedade. "Isto vai ser a imagem de marca até ao final do campeonato. E não só da União mas também das outras equipas que estão nesta situação. Mas peço às pessoas que sejam tolerantes e que acreditem, como nós acreditamos, que é possível levar a nau a bom porto."
Vítor Oliveira, treinador do Belenenses, assumiu o espanto pelo golo sofrido ao minuto 87 minutos. "Não esperava porque o jogo não estava a dar indicações nesse sentido", concluiu o técnico, reconhecendo que o adversário "entrou melhor". "Mas na segunda parte fomos bastante superiores e pertenceram-nos as duas melhores oportunidades. Mas quem marca é que ganha, e isso para nós é já um problema

Etiquetas:

posted by mozdn @ 12:54 da tarde,

7 Comments:

At 8:30 da tarde, Anonymous s-type said...

axo k fui ver este jogo para a bancada central....lembro de ter pago 2500$00 uma brutalidade na altura, diga-se de passagem....ah e na altura tinah menos de 16 anos ainda por cima!

 
At 9:04 da tarde, Anonymous pitch said...

Eras inconsciente e nao tinhas personalidade jurídica :P

 
At 2:36 da manhã, Anonymous PETZL said...

Personalidade jurídica tinha. Consciência não tinha na altura e continua sem ter... :P

 
At 2:40 da manhã, Anonymous pitch said...

Resumindo e concluindo... mais 2 contos e 500 que foram á vida...! :)

 
At 10:40 da manhã, Anonymous mozdn said...

Eu não vi este jogo, nessa altura devia estar em Lisboa a fazer qq coisa :p
Q saudades dos golos de livre do Dinda...
Lembro-me de uma entrevista em que lhe perguntavam qual o segredo e ciência para fazer tantos golos de livre..
ele respondeu " Olho prá bola e dou uma porrada "
é bem...

 
At 2:04 da tarde, Anonymous s-type said...

pitch....os 2500$00 valeram bem! ganhamos!

mozdn o dinda era o maior...so tinha um defeito, não conseguia emagrecer, comia k nem um animal!

 
At 4:33 da tarde, Anonymous Johnny said...

Não se arranjam umas "nostalgias" mais nostálgicas? É que o ano 2000 foi ontem. Não há por aí relatos mais antigos?

 

Enviar um comentário

<< Home